Por que ser solidário nos faz bem?

Existe uma explicação biológica para a sensação boa que sentimos assim que fazemos uma ação solidária.

Por que ser solidário nos faz bem?

Algo acontece com a gente quando somos solidários. Aquela sensação boa de ter feito algo bom para alguém ou ter participado de um trabalho voluntário tem uma explicação biológica, como informa o UOL.

A sensação positiva ao realizar um ato de generosidade e de solidariedade se dá porque o nosso sistema límbico — as estruturas do cérebro responsáveis por nossas emoções — libera neurotransmissores (substâncias que realizam a comunicação entre as células) que nos fazem sentir bem, muito bem:

  • dopamina (sensação de prazer aumento da motivação);
  • seratonina (regula o humor e o sono, entre outras coisas);
  • ocitocina (auxilia no humor e nas interações sociais);
  • endorfina (sensação de bem-estar e conforto, por exemplo.

Ricardo Monezi, pesquisador de fisiologia do comportamento da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), explicou ao UOL que esses neurotransmissores atuam em diferentes sistemas, provocando efeitos positivos como a melhora de dores crônicas e no sistema cardiovascular. E ainda é extremamente “viciante”.

Isso quer dizer que a pessoa que pratica a solidariedade acaba querendo repetir mais vezes. Lina Sue, psicóloga clínica e outra fonte ouvida pelo UOL, explicou que quem é generoso e solidário exercita a compaixão o que, como efeito, proporciona o sentimento de gratidão. “E, quando temos gratidão, o cérebro entende que está tudo bem, o que resulta em bem-estar”, disse a especialista.

LEIA TAMBÉM: 6 maneiras de ser mais gentil com as pessoas

Ser solidário contribui para a longevidade 

A ChildFund Brasil mostra neste artigo que a solidariedade é, também, uma forma de autocuidado. Aliás, destaca a instituição, é preciso estar bem para fazer o bem ao próximo.

A publicação da ChildFund Brasil lembra que um estudo publicado na revista Psychosomatic Medicine sugere que “fornecer apoio e não apenas recebe-lo, pode trazer benefícios à saúde física e mental”.

Outro estudo citado na publicação indica que ajudar o próximo contribui para a longevidade. Segundo uma pesquisa conduzida pela Universidade de Michigan, pessoas idosas que foram generosas e solidárias com amigos, vizinhos e parentes ou que deram apoio emocional a seus cônjuges reduziram em 60% o risco de morte em comparação com aqueles que não forma solidários com os outros.

Dia Internacional da Solidariedade Humana

A Organização das Nações Unidas (ONU) definiu o dia 20 de dezembro como o Dia Internacional da Solidariedade Humana. Segundo a organização, o cumprimento de uma agenda focada no desenvolvimento sustentável passa necessariamente pela cooperação e solidariedade global para livrar as pessoas da pobreza, fome e doenças.

Segundo a ONU, os objetivos do Dia Internacional da Solidariedade Humana são:

  • Celebrar a unidade em torno da diversidade.
  • Lembrar os governos de respeitar seus compromissos com acordos internacionais.
  • Sensibilizar a população mundial sobre a importância da solidariedade.
  • Estimular o debate sobre as formas de promover a solidariedade para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), incluindo a erradicação da pobreza.
  • Incentivar novas iniciativas de erradicação da pobreza.
Complementary Content
${loading}