4 alimentos ricos em proteínas para substituir a carne

Quer diminuir o consumo de carne vermelha? Saiba quais são os alimentos ricos em proteínas que vão te ajudar a não descuidar desse importante nutriente.

4 alimentos ricos em proteínas para substituir a carne

Tem gente que está preocupada com o preço da carne. E tem quem queira comer menos para reduzir seu impacto ambiental. Ou para incluir mais vegetais na dieta. A questão é que quando tiramos a carne do cardápio, é preciso achar uma outra fonte de proteína para não ficar sem esse nutriente essencial para formar nossos músculos e recuperar tecidos do corpo.

O ideal é ingerir de 0,8 g a 1 g de proteína para cada quilo de peso do nosso corpo. E, quanto mais velhos ficamos, mais precisamos das proteínas para não enfraquecer os músculos. Para quem vai reduzir o consumo de carne, a BBC dá quatro dicas de quais alimentos podem ser boas fontes alternativas de proteínas.

Ovo

Por ter origem animal, como a carne e o leite, é considerado uma proteína completa, que tem todos os aminoácidos essenciais para o nosso organismo. A diferença é que o ovo tem bem menos proteínas que um bife, então a troca justa seria consumir três ovos no lugar de um filé de 100 g.

Quem tem colesterol alto, porém, precisa perguntar ao médico ou médica se dá para fazer essa substituição. "Se a gente controlar a alimentação, pode ser que até uma pessoa com o colesterol mais alto consiga consumir essa quantidade (de ovo) por dia, mas vai depender da adaptação individual", afirma  a nutricionista Lara Natacci, mestre e doutora pela Faculdade de Medicina da USP e integrante da Comissão de Comunicação da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição.

Soja

Assim como o ovo e a carne, tem todos os aminoácidos de que precisamos. E é bem rica em proteínas: em 100 g de soja há 36 gramas de proteína --mais do que na mesma quantidade de um filé. Ela pode ser consumida de diversas formas: em grão, proteína ou tofu.

Leguminosas

Feijão, lentilha e grão de bico são leguminosas bastante ricas em proteínas, mas não têm todos os aminoácidos essenciais. Por isso é importante combinar essas leguminosas com outras fontes de proteína, como arroz, quinua ou outros cereais.

"O que acontece é uma complementação. Quando a gente ingere os dois, não tem diferença entre consumir isso ou carne para a ingestão de proteínas", afirma Natacci. Uma concha de feijão tem 8 gramas de proteína, enquanto uma xícara de ervilha tem 8 gramas de proteína (e uma de tremoço tem 11 g).

Castanhas

Por fim,  a castanha de caju, a castanha do Pará e o amendoim são alguns exemplos de oleaginosas que também podem complementar nossa ingestão de proteínas.

Complementary Content
${loading}