Programa “Porteiro Amigo do Idoso”, que capacita profissionais para cuidado com longevos, inicia nova turma na Grande Vitória

por Bradesco Seguros em 02/10/2017

Iniciativa do Grupo Bradesco Seguros já capacitou mais de 3 mil profissionais de portaria nas principais cidades da Região Sudeste. O Espírito Santo tem, atualmente, 11% de sua população composta por pessoas acima de 60 anos.

Começa nesta segunda-feira, 2 de outubro, a nova turma do Programa "Porteiro Amigo do Idoso" em Vitória. A iniciativa, do Grupo Bradesco Seguros, é pioneira na capacitação de profissionais de portaria que lidam diariamente com moradores longevos a oferecer soluções e cuidados adequados às suas necessidades. As aulas, inteiramente gratuitas, acontecem nos dias 2, 4 e 6 de outubro, no Senac Vitória, entre 8h e 12h, no bairro Bento Ferreira – Av. Mal. Mascarenhas de Moraes, nº 2077. Os interessados em participar das próximas turmas podem se inscrever pelo telefone (32) 3212 3329. O porteiro deve estar autorizado pelo síndico.

Idealizado em 2010, a partir de pesquisa com cidadãos longevos do bairro de Copacabana – que apontou o porteiro como o “melhor amigo do idoso” –, o programa “Porteiro Amigo do Idoso” está presente nos principais centros urbanos dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, somando 1,5 mil condomínios de 11 cidades da Região Sudeste e mais de 3 mil profissionais capacitados. 

O Espírito Santo foi escolhido para integrar o programa por apresentar uma das mais elevadas populações de idosos do país – 11% do total, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. No Estado, a região atendida pelo curso abrange a Região Metropolitana de Vitória, com destaque para a cidade de Vila Velha.

Aproximadamente 250 profissionais de portaria do Espírito Santo foram capacitados pelo programa. Até abril do ano que vem, o programa capacitará cerca de mil profissionais de portaria que atuam nos estados da Região Sudeste. Ao todo, a quinta fase do programa “Porteiro Amigo do Idoso” promoverá 39 turmas em oito cidades – três delas integrando-se ao programa este ano: Uberlândia (MG), Niterói (RJ) e São José do Rio Preto (SP).

A metodologia de ensino, desenvolvida pelo Senac RJ, inclui uma vivência para que os alunos aprendam a se colocar no lugar dos idosos. Óculos para dificultar a visão, pesos nos pés e aparelho auricular, entre outros artifícios, são utilizados de forma que os porteiros sintam as limitações da idade e reflitam sobre as dificuldades enfrentadas pelos mais velhos. 

Atualmente, no Brasil, 24 milhões de pessoas estão acima de 60 anos, o que representa quase 13% da população, segundo o IBGE. Estimativas da Organização Mundial de Saúde apontam que, em 2050, esse número chegará a 64 milhões, significando que, de cada 10 brasileiros, três serão idosos.

— O programa “Porteiro Amigo do Idoso” faz parte do compromisso do Grupo Bradesco Seguros com ações que incentivem a conquista da longevidade com qualidade de vida, saúde e bem-estar. Além disso, essa iniciativa colabora para que os porteiros se tornem ainda mais amigos dos idosos e entendam o processo de envelhecimento em todos os seus aspectos — explica Eugênio Velasques, Diretor do Grupo Bradesco Seguros.

O “Porteiro Amigo do Idoso” foi desenvolvido pelo Grupo Bradesco Seguros, sob a orientação do médico e pesquisador em saúde pública Alexandre Kalache, conselheiro sênior sobre Envelhecimento Global da Academia de Medicina de Nova York (The New York Academy of Medicine) e ex-coordenador de programas de envelhecimento da Organização Mundial da Saúde (OMS). Considerado uma das maiores autoridades internacionais em gerontologia, Kalache é consultor do Grupo Segurador para questões relacionadas à longevidade.

Em pesquisa realizada recentemente, nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, o Grupo Bradesco Seguros apurou o impacto do programa “Porteiro Amigo do Idoso” sobre os moradores dos condomínios alcançados. Para metade dos moradores idosos ouvidos, os porteiros passaram a mostrar mais “respeito e atenção” no relacionamento com eles. Do total de moradores em geral, 78% afirmaram se sentir mais seguros sabendo que o condomínio possui profissionais preparados; 74% percebem que os porteiros estão mais cuidadosos com os idosos; e 72% passaram a ver a função de profissionais de portaria com mais importância.